Este evento já ocorreu.
As inscrições estão fechadas.

Fotografia de rua

Na minha opinião, existem duas formas de fotografar na rua. A primeira é uma forma descarada, a segunda escondendo o que estamos a fazer. Talvez por a segunda ser a mais utilizada, que o fotografar na rua seja, por vezes, mal interpretada. 
Como expliquei, no primeiro texto, a fotografia de rua é mais do que simplesmente fotografar. É registar, é conhecer, é aprender. É um contacto com populações, é a recolha de um momento, e para que isso possa acontecer o sujeito da fotografia deve estar consciente do que está a acontecer. No meu caso, quando vou fotografar na rua, opto, quase sempre, por uma objectiva de 50mm. Com esta objectiva sou obrigado a estar próximo do sujeito a ser fotografado, isto pode parecer intrusivo, o que é verdade, mas mostra que estou disposto a explicar a razão que me levou a tirar aquela fotografia. De esta forma mostro que não estou com más intenções, e que vou respeitar o desejo caso não queiram ser fotografados.
Já na segunda forma de fotografar na rua, a de o fazer às escondidas. O fotografo esconde-se por trás da lente zoom e fotografa à distância. Pode parecer a forma mais simples para conseguir aquela imagem. O problema que se põe é que quem é fotografado, não sabe o que está a acontecer. Portanto não pode reagir antes de ser tarde demais e a sua imagem já está nas redes sociais. Grande parte das vezes não existe uma intenção maldosa, mas também não existe o contacto para conhecer e saber se a pessoa permite que a sua imagem seja colocada nas redes sociais. A isto chama-se de abuso e falta de respeito por os direitos de imagem.

O objectivo de este workshop é mostrar o quão fácil é respeitar as pessoas, e mesmo assim conseguir imagens que sejam boas para divulgar e ao mesmo tempo ter uma história por trás da imagem.

ps: não estou a falar de selfies. As selfies não passam de uma forma de narcisismo, nada tem a ver com fotografia.

link

Gravado com Sucesso.