Este evento já ocorreu.
As inscrições estão fechadas.

Escrita criativa de viagens

Este curso destina-se a toda a classe de viajantes da económica à executiva, dos turistas de sofá aos andarilhos radicais, dos que preferem fazer quilómetros em linhas de papel a embarcar numa estação ou apeadeiro. Aqui não se requer taxas de aeroporto nem se cobra excesso de bagagem. Basta a vontade de chegar aos outros, e sobretudo a disponibilidade do olhar.

Programa

– História abreviada da literatura de viagens
– Autores portugueses do século XVI aos nossos dias
– Considerações teóricas e técnicas de escrita
– Escrita e Fotografia no terreno
– As fases da escrita (do bloco de notas até ao livro)
– 1a linha: uma questão do pensamento-sentimento
– Progressão e desenlace
– O que não é a escrita de viagens
– O improviso é premiado
– Escrita, reescrita e revisão (a arte de contar o que se viveu para contar)
– Os três “tês”: técnica/talento/trabalho
– Problemas, erros, sintaxe
– Recursos (notas bibliográficas, sites, blogues, etc)
– A fotografia de viagem

Próximas datas: 28 outubro 2017 – 29 outubro 2017 
Horário: 11h – 16h 
Preço: 85 € (almoços incluídos) 
Público: para principiantes com ou sem experiência | 6 – 15 pessoas 
Formador: 

Tiago Salazar

Autor e Jornalista

Formou-se em Relações Internacionais e estudou Guionismo e Dramaturgia em Londres. É doutorando em Turismo no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território onde prepara uma tese sobre A Volta ao Mundo de Ferreira de Castro. Trabalha como jornalista desde 1991, actualmente como freelancer. Venceu o prémio Jovem Repórter do Centro Nacional de Cultura, em 1995. É formador de Escrita e Literatura de Viagens. Idealizou, escreveu e apresentou o programa Endereço Desconhecido, da RTP2. Foi Bolseiro da Fundação Luso Americana em Washington, em 2010. Enquanto autor publicou cinco livros de viagens: Viagens Sentimentais (2007) A Casa do Mundo (2008) As Rotas do Sonho (2010) Endereço Desconhecido (2011) Crónica da Selva (2014) É ainda autor do diário íntimo Hei-de Amar-te Mais (2013) e da ficção O Baú Contador de Histórias (2014). Editou ainda Quo Vadis, Salazar? (Escritos do Exílio), uma compilação de crónicas e contos escritos num auto-denominado exílio fiscal. O romance histórico A Escada de Istambul é o seu mais recente livro. Tem no prelo a peça de teatro A Orelha Negra.

Condições

Beneficiará de um desconto de 10% na estadia, se optar por ficar numa das nossas casas.
Refeições cozinhadas para grupos podem ser encomendadas.

Gravado com Sucesso.