Lisboa: Jornalismo: Pare, Escute e Olhe

Dias: 26 e 29 de Janeiro, 2, 5, 9 12, 16, 19 de Fevereiro

Horário pós laboral - 19:00/22:00

Formador: Nuno Azinheira, jornalista desde 1989, formador certificado, professor

Convidados: Henrique Garcia, Paulo Magalhães, João Pinheiro de Almeida, Edson Athayde, José Gabriel Quaresma e António Costa

 

OBJETIVOS 

Dotar os formandos de competências básicas para a prática do jornalismo, nas suas mais diversas vertentes: notícia, reportagem, entrevista, crónica, comentário. Permitir aos formandos a reflexão sobre os problemas éticos e deontológicas que se deparam aos jornalistas no seu trabalho diário. Enquadrar os formandos na realidade atual de mercado, com especial enfoque nas novas especializações e novos media. Refetir sobre a importância do jornalismo nas sociedades democráticas num tempo de globalização e da banalização do valor-notícia.


CONTEÚDOS


A ENCRUZILHADA

O que é o jornalismo? Para que serve? O papel do jornalista ainda faz sentido quando todos os dias temos acesso a notícias no nosso Facebook? Qual o valor da notícia? Quais os ritmos de consumo? Como a sociedade mudou? Que credibilidade atribuímos à informação que nos vem parar às mãos. Qualquer um pode dar uma notícia? Então, isso quer dizer que qualquer um pode ser jornalista? Presença de um convidado na aula.


A IMPRENSA EM PORTUGAL E NO MUNDO

Perspetiva histórica; Jornalismo de referência versus jornalismo popular;
A imprensa generalista versus imprensa especializada; Vendas e Audiênias;
A crise do papel e os novos media; Atualidade informativa e os ângulos de abordagem.


O RIGOR DA LINGUAGEM E O CONHECIMENTO DA LÍNGUA

É possível ser jornalista sem dominar a língua mãe? É possível trabalhar com a palavra sem conhecer o seu peso? Erros habituais; As bengalas desnecessárias; Casos concretos. Exercícios práticos na aula.


GÉNEROS JORNALÍSTICOS I: A NOTÍCIA, A ENTREVISTA E A “HISTÓRIA”

A pirâmide invertida; Os ângulos da notícia; Os leads e o corpo da notícia; A importância de titular; Como se faz uma entrevista; O timing e o modo certo de uma pergunta. Presença de um convidado na aula.


GÉNEROS JORNALÍSTICOS II: A REPORTAGEM, A CRÓNICA E A OPINIÃO

Contar uma boa história: o princípio do jornalismo; Como se prepara uma reportagem; Observação: o jornalista deve estar de olhos bem abertos; O ritmo, o estilo, o conteúdo. A crónica e a opinião; Objetividades e subjetividades.


JORNALISMO OU JORNALISMOS: DESPORTIVO, ECONÓMICO, POLÍTICO E COR-DE-ROSA

A independência clubística e a insenção; Os interesses dos clubes e os interesses dos jornalistas; A proximidade com as fontes e as amizades com os jogadores; O crescente impacto do jornalismo económico; A macro economia e a micro economia; Os números: porque nos damos tão mal com eles; As amizades e os conflitos de interesses. Notícias ou fofocas?; O preconceito contra o jornalismo ‘social’; O interesse público versus o interesse do público; O direito à intimidade e à privacidade.


A ÉTICA, A VERDADE E A DEONTOLOGIA

O relacionamento com as fontes; A credibilidade é o património do jornalista; A legislação e as boas práticas jornalísticas; O respeito pelo outro; O direito ao contraditório.


O JORNALISMO ONLINE

A proximidade, a rapidez e complementaridade; O hipertexto, a pirâmide deitada; a contextualização. Uma nova forma de informar. O que procura um leitor na Internet é o mesmo que procura um leitor do papel?

 

Gravado com Sucesso.